Enfeitarei com bolas de bexiga meu pé de angico
plantado lá no fundo do quintal.
Não virá, neste Natal, Noel, aquele tal:
gordo, patusco, bem nutrido.
O que há de vir é nanico, endividado, sofrido,
sem gorro na cabeça chata,
de bermuda, camiseta e alpercata.
Em vez da alva barba, a boca em caco
e um balaio, não o saco.
Haverá Sol em lugar da neve de algodão
e os sinos não badalarão neste Natal:
os sons serão de berimbau!
Nada de castanhas, nozes, avelãs e vinho de outro cais,
apenas aguardente e frutos tropicais.
Vejam só: Noel virá de jegue, não de trenó.
Até nem será Noel quem virá neste Natal,
mas Severino e Ribamar e Juvenal e Zé,
que hão de dispensar a sorrateira chaminé.

 

Todos os Direitos Reservados

 

 

 
 

10/12/2006

Atualizada em 23/07/2010