Insensato eu estar aqui, e viva.
O rosto dele me contempla
vincado e triste no retrato sobre minha mesa;
em outros, sorri para mim, apaixonado e feliz.
Insensato, isso de sobreviver:
mas cá estou, na aparência inteira.

 

Vou à janela esperando que ele apareça
e me acene com aquele seu gesto largo e
generoso,
que ao acordar esteja a meu lado
e que ao telefone seja sempre a sua voz.

 

Sei e não sei que tudo isso é impossível,
que a morte é um abismo sem pontes.

 

Sobrevivo, mas pela insensatez.

 

 
 
 

 

 

 
 

Atualizada em 11/07/2010

 
 

Imagens: Tubes Mists by JoluvsDogs

Top: Criado por Marilena Basso.

Música: "Sentimentos" Autoria do Maestro José Carlos Capetto.