1857 - 1937

 

 

 

 

     Antônio Mariano Alberto de Oliveira foi um dos Fundadores da tradicional ABL - Academia Brasileira de Letras), na qual ocupou a cadeira 8 e tinha como patrono, Cláudio Manoel da Costa.

       Nascido em Palmital de Saquarema-RJ em 28 de abril de 1857, faleceu em Niterói-RJ, em 19 de janeiro de 1937.

       Além de Poeta parnasiano, foi também farmacêutico e professor, tendo cursado ainda, a Faculdade de Medicina até o terceiro ano, onde estabeleceu fortes relações de amizade e literárias, com o poeta Olavo Bilac.

        Casou-se em 1899, em Petrópolis, com a viúva Maria da Glória Rebello Moreira e foram 20 anos de muita felicidade na casa de Niterói, onde residiam com os filhos até o falecimento de sua esposa, que deixou muitas saudades.

        Na década de 1880, essa casa em Niterói, era frequentada pelos ilustres escritores brasileiros, entre os quais: Olavo Bilac, Raul Pompéia, Raimundo Correia, Aluisio e Artur Azevedo, Afonso Celso, Guimarães Passos, Luiz Delfino, Filinto de Almeida, Rodrigo Octavio, Lúcio Mendonça, Pardal Mallet e Valentim Magalhães.

       Em 1892, foi oficial de Gabinete do Presidente do Estado, Dr. José Tomás da Porciúncula.

        De 1893 a 1898, exerceu o cargo de Diretor Geral da Instrução Pública do Rio de Janeiro.

         No Distrito Federal, foi professor da Escola Normal e da Escola Dramática.

        Durante toda a carreira literária, colaborou também em jornais cariocas, tais como: Gazetinha, A Semana, Diário do Rio de Janeiro, Mequetrefe, Combate, Gazeta da Noite, Tribuna de Petrópolis, Revista Brasileira, Correio da Manhã, Revista do Brasil, Revista de Portugal e Revista de Lingua Portuguesa,

               Chegou a possuir uma das bibliotecas mais escolhidas e valiosas de clássicos brasileiros e portugueses, que doou à Academia Brasileira de Letras.

 

 

 

 

Canções Românticas-(seu Livro de estréia-1877)

Meridionais (1884)

Sonetos e Poemas (1885)

Versos e Rimas (1895)

Poesias Completas, 1º Série (1900)

Poesias 2º Série (1906)

Poesias, 2 volumes (1912)

Poesias 3º Série (1913)

Poesias, 4º Série (1928)

Poesias Escolhidas (1933)

Póstumas (1944)

Poesia, organizado por Geir Campos (1959)

Poesias completas de Alberto de Oliveira, organizado

por Marco Aurélio Melo Reis, 3 vol

 

 

            Alberto de Oliveira foi um dos maiores cultores do soneto em lingua portuguesa. Com Raimundo Correia e Bilac, constituiu a trindade parnasiana no Brasil.

            A influência do parnasianismo, sobretudo pelas figuras de Alberto e Bilac, se faria sentir muito além do término como escola, estendendo-se até a irrupção do Modernismo (1922)

             Alberto de Oliveira envelheceu tranquilamente, tendo que assistir durante longa existência, ao fim de sua escola poética. Mas o fez com muita grandeza, serenidade e fino senso estético que foram os traços característicos da sua vida e Obra

 

 

 

 
 

Atualizada em 11/07/2010

 

 

 

 

 

® Registered and ©Copyright

Todos os Direitos Reservados 

à Amor & Sonhos

e a sua Autora Angela Stefanelli de Moraes

Os infratores estão sujeitos à penalidade com base  na Lei 9.610 de 19/02/1998

 

Criado em:

08/07/2010
Visitas: